Business Model Canvas: Guia Completo para Empreendedores

O Business Model Canvas é mais do que uma ferramenta, é uma bússola para o empreendedor moderno. 

Desenvolvido por Alexander Osterwalder e Yves Pigneur, ele oferece uma visão clara e estruturada do modelo de negócios, crucial para o planejamento e crescimento eficaz da sua empresa. 

Neste artigo você vai encontrar:

o que é: Introdução ao Business Model Canvas

O Business Model Canvas é uma ferramenta revolucionária que tem remodelado a forma como os empreendedores visualizam e planejam seus negócios. 

Desenvolvido por Alexander Osterwalder e Yves Pigneur, este modelo oferece uma visão holística e fácil de entender do funcionamento de uma empresa, abrangendo desde a proposta de valor até a estrutura de custos.

Modelo de Framework para usar no Miro

Modelo de Framework Business Model Canvas para Usar no Miro ou Power Point em Português
Modelo de Framework Business Model Canvas para Usar no Miro ou Power Point em Português

Como preencher?

A chave para preencher o Business Model Canvas é a colaboração e a revisão contínua. 

À medida que você trabalha com sua equipe ou parceiros de negócios, pode ajustar e refiná-lo para refletir com mais precisão seu modelo de negócios e suas estratégias.

Eu começo preenchendo Segmentos de Cliente, depois vou para Proposta de Valor, depois volto e assim por diante. Seguindo a ordem que está aqui, vai facilitar fazer os primeiros para pegar a prática e começar a usar da maneira que for melhor para você.

Preenchimento Físico com Exemplos em Post-it:

Monte o Quadro: Comece com um grande quadro branco ou uma folha de papel grande, onde você pode criar o BMC. Desenhe as nove caixas que representam os diferentes elementos do canvas.

Use Post-its Coloridos: Cada elemento do canvas pode ser representado por Post-its coloridos. Por exemplo, use post-its amarelos para os Segmentos de Cliente, post-its verdes para os Recursos-Chave, e assim por diante.

Identifique Cada Elemento: Escreva as informações relevantes em cada Post-it. Por exemplo, no Segmento de Cliente, você pode escrever “Pessoas que buscam fitness online” em um Post-it amarelo.

Agrupe e Organize: À medida que você adiciona mais informações em Post-its, comece a agrupá-los por similaridade. Por exemplo, agrupe os Recursos-Chave relacionados em uma área específica do quadro.

Conecte os Pontos: Use marcadores ou linhas para conectar elementos relacionados. Por exemplo, conecte uma Proposta de Valor específica a um Segmento de Cliente correspondente.

Preenchimento Online com Ferramentas como Miro ou PowerPoint:

Crie um Documento em Branco: Abra a ferramenta online de sua escolha, como o Miro ou PowerPoint, e crie um novo documento em branco.

Desenhe as Caixas do Canvas: Crie caixas ou retângulos para representar as nove seções do Business Model Canvas, ou use como base a imagem acima.

Insira Texto: Adicione texto dentro de cada caixa para representar os diferentes elementos. Por exemplo, digite “Canais de Distribuição” em uma caixa.

Use Formas e Cores: Use formas e cores para destacar e organizar as informações. Por exemplo, use uma seta para conectar um Segmento de Cliente a uma Proposta de Valor.

Inclua Notas ou Comentários: Se a ferramenta permitir, adicione notas ou comentários para fornecer informações adicionais ou exemplos em cada seção.

Colabore Online: Se você estiver usando uma ferramenta de colaboração online como o Miro, pode convidar membros da equipe para colaborar em tempo real e adicionar suas próprias contribuições.

Vantagens do Business Model Canvas:

Simplicidade e Clareza:

Ao contrário de planos de negócios tradicionais, o Business Model Canvas apresenta uma estrutura clara e concisa, facilitando a compreensão e a comunicação do modelo de negócios para todos os envolvidos.

Flexibilidade:

Ele permite rápida adaptação e ajustes, essenciais em um mercado em constante mudança. Esta flexibilidade é crucial para startups e empresas em fase de crescimento.

Foco no Cliente:

Ao destacar segmentos de clientes e propostas de valor, incentiva os empreendedores a pensar profundamente sobre as necessidades e desejos de seus clientes, levando a ofertas mais direcionadas e eficazes.

Visão Integrada:

O Canvas proporciona uma visão de 360 graus do negócio, garantindo que todos os aspectos estejam alinhados e contribuam para o sucesso geral da empresa.

Importância para o Empreendedor:

Para empreendedores, o Business Model Canvas é mais do que uma ferramenta; é um guia vital para o desenvolvimento e refinamento de suas ideias de negócio.

Ele ajuda a identificar as áreas-chave de foco, potenciais desafios e oportunidades de crescimento. Além disso, é extremamente útil na captação de investimentos, pois apresenta de forma clara e objetiva o potencial e a estrutura do negócio.

Vamos explorar juntos cada um dos seus nove elementos:

1. Segmentos de Cliente (Customer Segments):

Identifique claramente quem são seus clientes.

Segmento de Cliente no contexto do Business Model Canvas. O Segmento de Cliente refere-se aos diferentes grupos de pessoas ou organizações que uma empresa visa atender com seus produtos ou serviços.

É fundamental identificar e compreender esses segmentos para direcionar eficazmente seus esforços de marketing, comunicação e desenvolvimento de produtos. Aqui estão alguns aspectos importantes relacionados ao Segmento de Cliente:

  • Identificação de Segmentos: A primeira etapa é identificar os diferentes grupos de clientes que sua empresa deseja atender. Esses segmentos podem ser categorizados com base em características demográficas, geográficas, comportamentais ou psicográficas.
  • Necessidades e Desejos: Para cada segmento de cliente, é importante entender suas necessidades, desejos, problemas e demandas específicas. O que motiva cada segmento? Quais são seus principais desafios?
  • Personalização: Ao definir seus segmentos de cliente, considere se é possível personalizar sua oferta para atender às necessidades exclusivas de cada grupo. Personalização pode ser a chave para atrair e reter clientes.
  • Canais de Comunicação: Os diferentes segmentos podem ser alcançados por meio de canais de comunicação específicos. Por exemplo, alguns segmentos podem ser mais acessíveis por meio de anúncios online, enquanto outros podem preferir mídia impressa ou redes sociais.
  • Proposta de Valor Adequada: Cada segmento de cliente pode valorizar aspectos diferentes de sua oferta. Certifique-se de adaptar sua Proposta de Valor para atender às expectativas de cada segmento.
  • Análise de Rentabilidade: Avalie a rentabilidade de cada segmento de cliente. Nem todos os segmentos podem ser igualmente lucrativos. Concentre seus recursos nos segmentos que proporcionam o melhor retorno sobre o investimento.
  • Estratégia de Aquisição e Retenção: Desenvolva estratégias específicas para adquirir e reter cada segmento de cliente. Isso pode incluir estratégias de marketing direcionadas e programas de fidelidade.
  • Feedback Contínuo: Mantenha uma comunicação constante com seus clientes para entender suas mudanças de necessidades e desejos ao longo do tempo. O feedback contínuo ajuda a ajustar sua abordagem.
  • Validação de Hipóteses: Às vezes, é necessário validar suas suposições sobre os segmentos de cliente por meio de pesquisas de mercado e análise de dados. Isso ajuda a garantir que você está focando nos segmentos corretos.

O Segmento de Cliente no Business Model Canvas é uma parte fundamental da estratégia de negócios, pois ajuda a direcionar o foco da empresa para os grupos de clientes mais relevantes e a adaptar sua oferta de acordo com suas necessidades e preferências. Identificar, compreender e atender eficazmente aos diferentes segmentos de cliente pode ser essencial para o sucesso de uma empresa.

Eles podem ser individuais ou corporativos, cada um com necessidades específicas.

Para uma plataforma de entregas, isso pode incluir famílias, restaurantes locais e escritórios.

O que se perguntar:

  • Quem são nossos clientes-alvo?
  • Quais são suas características demográficas?
  • Quais clientes nossos especificamente podemos resolver seus problemas?
  • Quem são nossos clientes mais importantes?
  • Quais são os comportamentos e preferências de nossos clientes em relação ao nosso produto ou serviço?
  • Quais são os desafios e necessidades específicos de cada segmento de cliente?

Exemplos:

  • Consumidores individuais
  • Empresas de médio porte
  • Instituições de ensino superior
  • Donos de Restaurantes
  • Jovens que usam a internet
  • Academia de Ginástica: Pessoas que buscam melhorar sua saúde e condicionamento físico por meio de exercícios regulares.
  • Restaurante Vegetariano: Indivíduos que seguem uma dieta vegetariana ou vegana e procuram opções de refeições sem carne.
  • Empresa de Tecnologia de Segurança Residencial: Proprietários de residências que desejam proteger suas casas contra intrusões e monitorar sistemas de segurança remotamente.
  • Plataforma de E-learning para Crianças: Pais que buscam recursos educacionais online para auxiliar no aprendizado de seus filhos em idade escolar.
  • Agência de Marketing Digital para Startups: Empreendedores e fundadores de startups que precisam de serviços de marketing para promover seus negócios online.

Neste artigo falo mais sobre como definir persona (sinônimo de segmento de clientes).

2. Proposta de Valor (Value Proposition):

No coração do seu negócio está a Proposta de Valor. 

A Proposta de Valor é um elemento central do modelo de negócios e descreve o que uma empresa oferece aos seus clientes para atender às suas necessidades e resolver seus problemas de forma única e convincente.

É fundamental para atrair e manter clientes, pois define o motivo pelo qual os clientes escolheriam a sua empresa em vez da concorrência.

Aqui estão alguns aspectos importantes relacionados à Proposta de Valor:

  • Solução para Problemas ou Necessidades dos Clientes: A Proposta de Valor deve ser formulada com base em uma compreensão profunda das necessidades, desejos e problemas dos clientes. 
    Ela deve deixar claro como sua empresa vai resolver esses problemas ou atender a essas necessidades de maneira superior.
  • Benefícios e Valor Percebido: A Proposta de Valor deve destacar os benefícios que os clientes obterão ao escolherem seu produto ou serviço. 
    Isso envolve o valor percebido pelos clientes, que vai além das características físicas do produto. Os clientes devem ver claramente como sua oferta os beneficiará.
  • Diferenciação: Sua Proposta de Valor deve destacar o que torna sua empresa única e diferente da concorrência. Isso pode envolver características exclusivas do produto, preços competitivos, qualidade superior, design inovador, conveniência, entre outros fatores.
  • Segmentação de Mercado: A Proposta de Valor pode variar para atender a diferentes segmentos de clientes. Por exemplo, você pode ter uma Proposta de Valor específica para um segmento de clientes corporativos e outra para clientes individuais. Cada segmento pode ter necessidades e valores diferentes.
  • Canais de Comunicação: Como parte da Proposta de Valor, você também deve considerar como comunicará seus benefícios aos clientes. Isso envolve canais de marketing, mensagens de vendas e estratégias de comunicação que destacam o valor de sua oferta.
  • Inovação Contínua: À medida que o mercado evolui e as necessidades dos clientes mudam, é importante que sua Proposta de Valor também evolua. A inovação contínua é essencial para manter a relevância e a competitividade.
  • Teste e Validação: Antes de lançar ou revisar sua Proposta de Valor, é aconselhável testá-la com clientes reais e coletar feedback. Isso ajuda a garantir que sua oferta atenda às expectativas dos clientes.

Lembrando que a Proposta de Valor não se limita apenas a produtos físicos; ela também pode ser aplicada a serviços, soluções digitais e outros tipos de negócios. Ela é uma parte fundamental da estratégia de negócios e deve ser claramente definida e comunicada para que os clientes entendam por que devem escolher sua empresa em detrimento da concorrência.

Aqui, você define o que torna sua oferta única e como ela resolve as necessidades dos clientes. 

O que se perguntar:

  • O que oferecemos aos nossos clientes que os diferencia da concorrência?
  • Como nossa oferta resolve os problemas ou atende às necessidades dos clientes?
  • Qual é o valor percebido pelos clientes em nossa proposta?
  • Quais são os principais benefícios que nossos clientes recebem ao escolher nossa oferta em vez da concorrência?
  • Quais são os elementos exclusivos ou diferenciais que tornam nossa Proposta de Valor única no mercado?
  • Como nossa Proposta de Valor evoluirá ao longo do tempo para continuar atendendo às mudanças nas necessidades e preferências dos clientes?
  • Nossos clientes percebem claramente o valor de nossa oferta? Como podemos comunicar eficazmente esse valor?

Exemplos:

  • Plataforma de streaming com conteúdo exclusivo
  • Serviço de consultoria personalizada em marketing digital
  • Produtos de beleza orgânicos e sustentáveis
  • Uma plataforma de entrega de alimentos pode oferecer “conveniência e rapidez na entrega de refeições locais”.
  • Loja de Roupas de Luxo: Oferecer moda exclusiva e de alta qualidade para clientes que buscam status e sofisticação.
  • Serviço de Streaming de Filmes e Séries: Fornecer acesso ilimitado a uma ampla biblioteca de entretenimento audiovisual em casa.
  • Aplicativo de Mobilidade Urbana: Facilitar o transporte rápido e conveniente na cidade, conectando passageiros a motoristas com um toque.
  • Empresa de Consultoria Financeira: Prestar serviços especializados de consultoria para maximizar o crescimento do patrimônio e a gestão financeira eficaz.
  • Conectar profissionais para networking, oportunidades de carreira e compartilhamento de conhecimento e experiência.

3. Canais de Distribuição (Channels):

Como você vai entregar sua Proposta de Valor?

Os Canais de Distribuição referem-se à maneira como a empresa faz seus produtos ou serviços chegarem aos clientes-alvo. Eles são os meios pelos quais a empresa entrega sua Proposta de Valor aos clientes.

Aqui estão algumas características dos Canais de Distribuição:

  • Meios de Entrega: Os Canais de Distribuição são os canais, plataformas ou métodos específicos que a empresa utiliza para disponibilizar seus produtos ou serviços aos clientes. Isso pode incluir vendas diretas, lojas físicas, comércio eletrônico, aplicativos móveis, parcerias de distribuição, entre outros.
  • Alcance do Cliente: Os Canais de Distribuição determinam como a empresa alcança e atinge seus diferentes segmentos de clientes. Eles podem variar de acordo com o público-alvo e o mercado em que a empresa atua.
  • Eficiência e Custos: A escolha dos canais de distribuição também está relacionada à eficiência operacional e aos custos. Algumas empresas podem optar por canais de distribuição mais caros, mas altamente eficazes, enquanto outras podem preferir canais mais econômicos.

Seja através de um aplicativo, site ou redes sociais, cada canal desempenha um papel crucial em alcançar seus clientes.

O que se perguntar:

  • Através de quais canais nossos clientes podem acessar nossos produtos/serviços?
  • Como promovemos nossa marca e produtos?
  • Quais parcerias estratégicas ajudam a alcançar nossos clientes?
  • Quais são os canais tradicionais utilizados para distribuir nossos produtos ou serviços?
  • Quais canais online ou digitais são adequados para alcançar nossos clientes?
  • Quais são os intermediários ou parceiros potenciais que podem ajudar na distribuição?
  • Como os clientes preferem receber nossos produtos ou serviços (em lojas físicas, entrega em domicílio, download digital, etc.)?
  • Quais canais são mais eficazes para alcançar diferentes segmentos de cliente?

Exemplos:

  • Loja online e física
  • Redes sociais e marketing de conteúdo
  • Parceiros de distribuição global
  • Loja de Roupas Online: Website de comércio eletrônico, aplicativo móvel e entrega de correio ou transportadora.
  • Marca de Refrigerantes: Distribuição por meio de supermercados, lojas de conveniência, restaurantes, máquinas de venda automática e vendas diretas.
  • Empresa de Software de Gerenciamento de Projetos: Vendas online por assinatura, download direto e vendas por meio de parceiros de revenda.
  • Produtor de Laticínios: Distribuição de produtos lácteos por meio de supermercados, mercearias locais, entregas porta a porta e restaurantes.
  • Fabricante de Eletrônicos: Venda por meio de lojas de varejo, revendedores autorizados, venda online direta e marketplaces.

Neste artigo falo sobre outra metodologia onde você pode visualizar mais exemplos de canais fundamentais para alcançar os seus clientes: DOMINANDO OS 19 CANAIS DE TRAÇÃO

4. Relacionamento com o Cliente (Customer Relationships):

Este elemento foca em como você interage com seus clientes.

O Relacionamento com o Cliente envolve como a empresa interage e se relaciona com seus clientes para atender às suas necessidades e expectativas.

Aqui estão algumas características do Relacionamento com o Cliente:

  • Tipo de Interação: Este elemento se concentra nas diferentes maneiras pelas quais a empresa se conecta com os clientes. Pode incluir interações online, suporte ao cliente, feedback, comunicação pós-venda, entre outros.
  • Personalização: O Relacionamento com o Cliente pode variar em termos de personalização. Algumas empresas oferecem um relacionamento altamente personalizado, enquanto outras têm interações mais impessoais, como autoatendimento online.
  • Fidelização: O objetivo do Relacionamento com o Cliente é criar lealdade e fidelização. As empresas trabalham para manter os clientes satisfeitos, resolver problemas e criar vínculos duradouros.
  • Feedback e Melhoria: As interações com os clientes também podem incluir a coleta de feedback valioso para melhorar produtos, serviços e processos.

Um bom relacionamento pode incluir suporte ao cliente, programas de fidelidade e feedback contínuo.

A principal diferença entre Canais de Distribuição e Relacionamento com o Cliente é que os Canais de Distribuição se concentram na entrega física ou digital dos produtos/serviços, enquanto o Relacionamento com o Cliente se concentra na forma como a empresa interage e se conecta com os clientes para proporcionar uma experiência positiva e manter sua satisfação e fidelidade. Ambos são elementos críticos do Business Model Canvas e desempenham papéis distintos na entrega de valor aos clientes.

O que se perguntar:

  • Como interagimos com nossos clientes após a compra?
  • Que tipo de relacionamento nossos clientes esperam de nós?
  • Como podemos manter a fidelidade dos clientes e obter feedback?
  • Que tipo de relacionamento nossos clientes preferem ou esperam de nós?
  • Como personalizamos nossa abordagem com base nas necessidades individuais dos clientes?
  • Como incentivamos a interação entre clientes para compartilhar experiências e feedback?
  • Como estamos cultivando a lealdade do cliente e mantendo relacionamentos de longo prazo?
  • Qual é a melhor maneira de envolver nossos clientes durante o processo de vendas?

Exemplos:

  • Suporte ao cliente 24/7
  • Comunidade online para compartilhar experiências
  • Vendas consultivas e relacionamento personalizado
  • Autoatendimento online (sem interação humana direta).
  • Suporte técnico personalizado por telefone ou chat ao vivo.
  • Comunidade online para feedback e discussões entre clientes.
  • Programa de fidelidade com recompensas para clientes frequentes.
  • Vendas consultivas com representantes de vendas dedicados.

5. Fontes de Receita (Revenue Streams):

Aqui, você determina como o negócio gera lucro.

As Fontes de Receita se referem às diferentes maneiras pelas quais uma empresa gera dinheiro com seu modelo de negócios.

É fundamental identificar e diversificar as fontes de receita para garantir a sustentabilidade financeira do negócio.

Aqui estão alguns aspectos importantes relacionados às Fontes de Receita:

  • Identificação de Fontes: Primeiramente, é importante identificar claramente as várias fontes de receita que a empresa pode aproveitar. Isso pode incluir diferentes produtos, serviços ou canais de venda.
  • Modelos de Preços: Determine como você cobrará dos clientes por seus produtos ou serviços. Existem vários modelos de preços, como vendas diretas, assinaturas, freemium, precificação por valor, comissões, publicidade, entre outros.
  • Segmentos de Cliente: Considere como cada segmento de cliente contribui para suas fontes de receita. Alguns segmentos podem ser mais lucrativos ou propensos a gastar mais do que outros.
  • Estratégias de Preços: Desenvolva estratégias de preços que se alinhem com sua Proposta de Valor e a disposição dos clientes em pagar. Isso pode envolver pesquisa de mercado para entender a sensibilidade ao preço.
  • Canais de Distribuição: Considere como seus canais de distribuição afetam suas fontes de receita. Alguns canais podem ser mais eficazes para gerar vendas do que outros.
  • Parcerias e Alianças: Avalie se parcerias estratégicas podem ajudar a aumentar suas fontes de receita. Parcerias podem incluir acordos de distribuição ou promoção conjunta.
  • Métricas Financeiras: Estabeleça métricas financeiras claras para monitorar o desempenho de suas fontes de receita. Isso pode incluir metas de vendas, margens de lucro, taxas de conversão, entre outros.
  • Diversificação de Receita: Evite depender excessivamente de uma única fonte de receita. Diversificar suas fontes de receita ajuda a reduzir riscos financeiros.
  • Ciclo de Vida do Cliente: Considere como as fontes de receita se relacionam com o ciclo de vida do cliente. Isso pode incluir receita inicial, vendas recorrentes, vendas adicionais e renovações.
  • Inovação de Receita: Esteja aberto à inovação em suas Fontes de Receita. À medida que o mercado muda, novas oportunidades de receita podem surgir.
  • Teste e Aprendizado: Experimente diferentes abordagens e modelos de receita para ver o que funciona melhor. Aprenda com os sucessos e fracassos e ajuste sua estratégia conforme necessário.

As Fontes de Receita são essenciais para a saúde financeira de uma empresa. É importante identificar, diversificar e otimizar suas fontes de receita para atender às necessidades dos clientes e garantir o sucesso a longo prazo do negócio.

Para uma plataforma de entregas, isso pode incluir taxas de serviço, comissões e publicidade na plataforma.

O que se perguntar:

  • Quais são nossas principais fontes de receita?
  • Quais são as principais maneiras pelas quais nossa empresa gera receita?
  • Quais preços e estratégias de precificação estamos usando?
  • Quais produtos ou serviços são vendidos diretamente aos clientes?
  • Existem oportunidades de cobrar taxas de assinatura ou uso recorrente por nossos serviços?
  • Podemos explorar a publicidade como uma fonte de receita, considerando nosso público-alvo?
  • Há ativos de propriedade intelectual que podemos licenciar para gerar receita adicional?

Exemplos:

  • Vendas diretas
  • Venda de Produtos Físicos: Gerar receita por meio da venda de produtos físicos, como eletrônicos, roupas ou alimentos.
  • Assinaturas de Serviços: Cobrar uma taxa recorrente de clientes para acesso a serviços contínuos, como streaming de música ou software como serviço (SaaS).
  • Publicidade Online: Receber receita de anunciantes que desejam exibir anúncios em seu site, aplicativo ou plataforma.
  • Comissões de Transações: Ganhar uma porcentagem das transações financeiras processadas por meio de sua plataforma, como em marketplaces de comércio eletrônico.
  • Licenciamento de Propriedade Intelectual: Receber pagamento pela licença de uso de propriedade intelectual, como patentes, marcas registradas ou direitos autorais.

6. Recursos-Chave (Key Resources):

Identifique os recursos vitais para operar seu negócio.

Recursos refere-se aos recursos-chave (Key Resources) que uma empresa precisa adquirir, desenvolver ou utilizar para operar com sucesso seu modelo de negócios e entregar sua proposta de valor aos clientes.

Esses recursos podem incluir uma ampla variedade de ativos, habilidades e capacidades que são fundamentais para o funcionamento da empresa.

Isso pode ser uma equipe talentosa, tecnologia avançada ou parcerias estratégicas.

Os recursos-chave podem ser divididos em várias categorias, incluindo:

  • Recursos Físicos: Isso inclui ativos físicos, como instalações, equipamentos, máquinas, estoques e infraestrutura necessária para produzir, armazenar ou entregar produtos e serviços.
  • Recursos Humanos: Refere-se à equipe de funcionários e suas habilidades, conhecimentos e experiência. Pode incluir pessoal de vendas, desenvolvedores de software, especialistas em marketing, etc.
  • Recursos Financeiros: Engloba o capital financeiro disponível, como investimentos, empréstimos, receitas geradas e fluxo de caixa.
  • Recursos Intelectuais: Inclui propriedade intelectual, patentes, marcas registradas, segredos comerciais e qualquer outro conhecimento ou propriedade intelectual que seja crucial para a empresa.
  • Recursos de Parceria: Refere-se a acordos e parcerias estratégicas com outras empresas ou organizações que fornecem recursos adicionais, como acesso a mercados, tecnologia ou conhecimento específico.
  • Recursos de Redes: Isso envolve a rede de relacionamentos e contatos que a empresa possui, o que pode ser valioso para facilitar operações ou abrir portas para oportunidades de negócios.
  • Recursos de Distribuição: Inclui canais de distribuição, logística e sistemas de entrega que são necessários para alcançar os clientes de forma eficiente.
  • Recursos Tecnológicos: Compreende tecnologia, sistemas, software e plataformas tecnológicas que são fundamentais para o funcionamento do negócio, especialmente em empresas de tecnologia e online.
  • Recursos de Marca e Reputação: Isso envolve a construção e manutenção da marca e da reputação da empresa no mercado, o que pode ser um ativo valioso.

O que se perguntar:

  • Quais recursos são essenciais para operar nosso negócio?
  • O que nos diferencia da concorrência em termos de recursos?
  • Como planejamos adquirir, desenvolver e manter esses recursos?
  • Quais ativos e propriedade intelectual são cruciais para nosso modelo de negócios?
  • Como nossa equipe e suas habilidades específicas contribuem para nosso sucesso?
  • Quais recursos físicos ou infraestrutura são essenciais para nossas operações?
  • Quais parcerias estratégicas ou relacionamentos de negócios são fundamentais para nosso crescimento?
  • Quais recursos são críticos para fornecer nossa Proposta de Valor aos clientes de forma eficaz?

Exemplos:

  • Tecnologia de Propriedade Intelectual: Recursos-Chave incluem patentes e softwares proprietários que conferem vantagem competitiva.
  • Equipe de Desenvolvedores: Uma equipe altamente qualificada de engenheiros de software é essencial para uma empresa de tecnologia.
  • Centros de Distribuição: Para uma empresa de comércio eletrônico, centros de distribuição são recursos fundamentais para o envio eficiente de produtos.
  • Rede de Parcerias Estratégicas: Parcerias com outras empresas podem ser um recurso-chave para acesso a mercados ou tecnologias adicionais.

7. Atividades-Chave (Key Activities):

Quais são as ações essenciais para entregar sua proposta de valor? 

No contexto do Business Model Canvas, as Atividades-Chave representam as principais ações e operações que uma empresa precisa realizar para entregar sua Proposta de Valor, manter seus Recursos-Chave e operar seu modelo de negócios de forma eficaz.

Aqui estão alguns aspectos importantes relacionados às Atividades-Chave:

  • Desenvolvimento de Produtos/Serviços: Isso envolve a pesquisa, design, criação e aprimoramento contínuo de produtos ou serviços que atendam às necessidades dos clientes. Por exemplo, uma empresa de tecnologia precisa constantemente desenvolver e atualizar seus produtos.
  • Operações de Produção: As operações de produção abrangem a fabricação, montagem, produção ou prestação de serviços. Para empresas que fabricam produtos físicos, isso inclui processos de fabricação e controle de qualidade.
  • Logística e Cadeia de Suprimentos: Isso se refere à gestão eficiente do fluxo de materiais, produtos e informações ao longo da cadeia de suprimentos, desde a aquisição de matérias-primas até a entrega aos clientes.
  • Marketing e Vendas: As atividades de marketing e vendas estão relacionadas à promoção, publicidade, aquisição de clientes e fechamento de vendas. Isso pode envolver estratégias de marketing online, vendas diretas ou vendas por meio de parceiros.
  • Atendimento ao Cliente: Oferecer suporte ao cliente, resolver problemas e fornecer assistência pós-venda é fundamental para manter a satisfação do cliente e construir relacionamentos duradouros.
  • Pesquisa de Mercado e Análise de Dados: A pesquisa de mercado e a análise de dados ajudam a empresa a entender o mercado, as tendências do setor e o comportamento do cliente. Isso é crucial para tomar decisões informadas.
  • Gestão de Parcerias e Alianças: Para empresas que dependem de parcerias estratégicas, a gestão dessas parcerias é uma atividade-chave. Isso envolve a negociação, estabelecimento e manutenção de acordos de colaboração.
  • Gestão de Recursos Humanos: A gestão de recursos humanos abrange a contratação, treinamento, motivação e retenção de funcionários. Isso é fundamental para manter uma equipe eficaz e bem qualificada.
  • Tecnologia da Informação (TI) e Infraestrutura: A gestão de TI e infraestrutura envolve a manutenção de sistemas de TI, servidores, segurança de dados e infraestrutura de tecnologia necessária para operações comerciais.
  • Gestão Financeira: A gestão financeira inclui atividades como orçamento, controle de despesas, contabilidade, gestão de caixa e gestão de investimentos.
  • Compliance e Regulamentações: Para empresas sujeitas a regulamentações específicas, a conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis é uma atividade crítica.
  • Inovação e Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): Para empresas que dependem da inovação, a P&D é uma atividade-chave. Isso envolve a pesquisa de novas ideias, tecnologias e produtos.

As Atividades-Chave variam de empresa para empresa, dependendo do modelo de negócios e da indústria em que atuam. Identificar, priorizar e gerenciar eficazmente essas atividades é fundamental para o sucesso do negócio e para a entrega da Proposta de Valor aos clientes de maneira eficaz.

O que se perguntar:

  • Quais atividades são cruciais para entregar nossa proposta de valor?
  • O que precisamos fazer para manter nossas operações funcionando de maneira eficiente?
  • Quais processos são essenciais para nossa cadeia de valor?

Exemplos:

  • Desenvolvimento de produtos
  • Logística e entrega
  • Pesquisa de mercado e análise de dados
  • Gerenciamento de Eventos: Para uma empresa que organiza eventos corporativos, festas ou conferências, a atividade-chave seria o planejamento e a execução desses eventos, incluindo reservas de local, coordenação de fornecedores, logística de transporte e gestão do evento em si.
  • Desenvolvimento de Conteúdo: Para uma empresa de mídia ou marketing de conteúdo, a criação de conteúdo de alta qualidade, como artigos, vídeos, infográficos e podcasts, é uma atividade-chave. Isso envolve pesquisa, redação, design gráfico e produção de mídia.
  • Manutenção e Suporte Técnico: Empresas que vendem produtos eletrônicos, software ou hardware muitas vezes têm atividades-chave relacionadas à manutenção e suporte técnico. Isso inclui atualizações de software, solução de problemas e assistência ao cliente.
  • Entrega de Alimentos e Logística: Para uma empresa de entrega de alimentos sob demanda, as atividades-chave incluem gerenciar a frota de entregadores, otimizar rotas de entrega, garantir a qualidade dos alimentos e manter os padrões de segurança.
  • Ensino e Treinamento: Instituições de ensino e empresas de treinamento online têm como atividade-chave o desenvolvimento de currículos, a criação de materiais de ensino, a instrução de alunos ou participantes e a avaliação do progresso.

8. Parcerias-Chave (Key Partnerships):

As parcerias estratégicas que ajudam a impulsionar e apoiar seu negócio são fundamentais. 

Isso pode incluir fornecedores, aliados estratégicos e colaboradores.

Elas representam os relacionamentos estratégicos que uma empresa estabelece com outras organizações para apoiar e fortalecer seu modelo de negócios.

Aqui está um resumo das Parcerias-Chave:

  • Definição: As Parcerias-Chave referem-se aos acordos e relacionamentos estratégicos que uma empresa estabelece com outras empresas, organizações ou indivíduos para adquirir recursos, reduzir riscos, alcançar novos mercados ou melhorar sua Proposta de Valor.
  • Importância: Parcerias-Chave desempenham um papel vital na eficácia e na competitividade de um modelo de negócios. Elas permitem que a empresa aproveite recursos e competências externas, amplie seu alcance e reduza custos ou riscos.
  • Tipos de Parcerias: As Parcerias-Chave podem assumir várias formas, como parcerias de fornecedores, alianças estratégicas, joint ventures, parcerias de distribuição, parcerias de co-branding, acordos de licenciamento, entre outros.

O que se perguntar:

  • Com quem precisamos colaborar para ter sucesso?
  • Quais parcerias podem nos fornecer recursos ou alcance de mercado adicionais?
  • Como essas parcerias contribuem para nossa proposta de valor?
  • Como essas parcerias podem fortalecer nossa Proposta de Valor? 
  • Quais recursos ou expertise podemos adquirir por meio dessas parcerias?
  • Como podemos reduzir custos ou riscos por meio de alianças estratégicas?
  • Quais empresas ou organizações são potenciais parceiras valiosas no nosso setor?

Exemplos:

  • Acordos de distribuição com grandes varejistas
  • Parcerias estratégicas com fornecedores-chave
  • Colaborações com empresas de tecnologia
  • Uma fabricante de automóveis estabelece uma parceria com um fornecedor de baterias para garantir o suprimento constante de componentes essenciais.
  • Uma empresa de tecnologia forma uma aliança estratégica com outra empresa para desenvolver conjuntamente produtos inovadores.
  • Uma loja de varejo faz parceria com empresas de entrega para expandir sua capacidade de entrega rápida.
  • Uma startup de software firma acordos de licenciamento com outras empresas para integrar suas tecnologias em seus produtos.

As Parcerias-Chave são fundamentais para ampliar os recursos e a capacidade de uma empresa e desempenham um papel crítico na execução de um modelo de negócios bem-sucedido. Elas são essenciais para melhorar a eficiência, a inovação e a competitividade no mercado.

9. Estrutura de Custos (Cost Structure):

Finalmente, você analisa os custos envolvidos no seu modelo de negócios.

Isso inclui tudo, desde despesas operacionais até investimentos em marketing.

  • Definição: A Estrutura de Custos se refere a todos os gastos e despesas associados à operação de um modelo de negócios. Ela inclui todos os custos necessários para a criação, entrega e manutenção da Proposta de Valor.
  • Importância: A gestão eficaz dos custos é essencial para a lucratividade e a sustentabilidade de uma empresa. Compreender e controlar os gastos é fundamental para garantir que a empresa possa gerar receita suficiente para cobrir seus custos e alcançar seus objetivos financeiros.
  • Tipos de Custos: Os custos podem ser divididos em várias categorias, como custos de produção, custos de distribuição, custos de marketing, custos de pessoal, custos de tecnologia, custos de manutenção, custos de pesquisa e desenvolvimento, entre outros.

O que se perguntar:

  • Quais são nossos principais custos operacionais?
  • Quais custos são fixos e quais são variáveis?
  • Como podemos otimizar nossos gastos para maximizar a lucratividade?
  • Quais são nossos principais gastos e despesas?
  • Quais custos são fixos e quais são variáveis?
  • Como podemos reduzir custos sem comprometer a qualidade ou a eficiência?
  • Qual é a relação entre nossos custos e nossa receita?
  • Quais áreas de despesa merecem maior atenção na otimização?

Exemplos:

  • Custos de produção de mercadorias
  • Despesas de marketing e publicidade
  • Salários e benefícios da equipe
  • Custos de Matérias-Primas: Uma fábrica de roupas incorre em custos de compra de tecidos e materiais para fabricação.
  • Custos de Marketing: Uma empresa de tecnologia gasta em publicidade online para promover seus produtos.
  • Custos de Pessoal: Uma loja de varejo tem despesas com salários de funcionários.
  • Custos de Tecnologia: Uma startup de software investe em servidores e infraestrutura de TI.

Exemplos de aplicação em empresas reais

Esses exemplos demonstram como o Business Model Canvas pode ser uma ferramenta valiosa para analisar, planejar e adaptar estratégias de negócios para diferentes públicos e cenários, auxiliando as empresas na busca por sucesso e crescimento em mercados variados e dinâmicos.

Os exemplos foram criados a partir de análise para te ajudar a visualizar uma aplicação prática do Business Model Canvas.

Business Model Canvas para Mc Donalds

Este é um exemplo de como o McDonald’s pode adaptar seu modelo de negócios para atender a diferentes segmentos de clientes, oferecendo Propostas de Valor específicas para crianças e adultos, ajustando seus Canais de Distribuição, relacionamento com o cliente, fontes de receita, recursos-chave, atividades-chave, parcerias-chave e estrutura de custos de acordo com as necessidades e preferências de cada público.

Exemplo de Modelo Business Model Canvas aplicado para o McDonald's em Português
Exemplo de Modelo Business Model Canvas aplicado para o McDonald’s em Português

Business Model Canvas para Netflix

Este é um exemplo de como a Netflix pode adaptar seu modelo de negócios para atender a diferentes segmentos de clientes, oferecendo Propostas de Valor específicas para Assinantes Individuais e Famílias, ajustando seus Canais de Distribuição, relacionamento com o cliente, fontes de receita, recursos-chave, atividades-chave, parcerias-chave e estrutura de custos de acordo com as necessidades e preferências de cada público.

Exemplo Modelo Business Model Canvas Aplicado na Netflix - plataforma  SaaS
Exemplo Modelo Business Model Canvas Aplicado na Netflix – plataforma SaaS

Business Model Canvas

O Business Model Canvas é uma ferramenta versátil e adaptável, essencial para qualquer empreendedor que deseja ter uma visão clara e estruturada do seu negócio.

Lembre-se, cada negócio é único, e o Canvas deve ser personalizado para refletir suas necessidades específicas. Use-o como seu guia para navegar no mundo emocionante do empreendedorismo!

QUEM SOU EU? 

SOU RODRIGO SCHMIEGELOW, PUBLICITÁRIO, TRABALHO COM MARKETING DIGITAL DESDE 2007, JÁ PASSEI POR VÁRIAS AGÊNCIAS DE MARKETING DIGITAL E CRIEI A METODOLOGIA MARKETING DIGITAL 5.0, QUE ORGANIZA E SIMPLIFICA O APRENDIZADO E APLICAÇÃO DO MARKETING DIGITAL.

Além disso sou founder e CEO da dottie, plataforma para Criadores de Conteúdo.

Deixe seu nome e email e acompanhe as novidades:

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments